Comentário: Resistência bacteriana em tempos de COVID-19

29-05-2020

Comentário: Resistência bacteriana em tempos de covid-19

 

Dra Maria Luísa do Nascimento Moura

Médica Infectologista da Subcomissão de Controle de Infecção Hospitalar do HCFMUSP e coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Vila Nova Star

 

A pandemia de COVID-19 tem tido um imenso impacto no entendimento de medidas de prevenção e de controle de doenças infecciosas. A maior adesão a hábitos de higienização das mãos, etiqueta da tosse e a outras medidas de precaução geraram expectativas no sentido de diminuir a incidência de infecções nosocomiais e de resistência bacteriana. Entretanto, diversos autores têm alertado para um potencial aumento de microrganismos multidroga-resistentes devido ao elevado uso de antimicrobianos em pacientes com COVID-19. Por que isso acontece?

Co-infecções bacterianas são uma causa importante de morbimortalidade em pacientes com infecções virais. Zhou et al. demonstraram, em uma das primeiras séries publicadas, a ocorrência de infecção bacteriana em 15% dos pacientes e em 50% dos que foram a óbito.

A evolução do quadro clínico dos pacientes com COVID-19, muitas vezes com elevação importante de marcadores de atividade inflamatória como a proteína C reativa e com quadros febris prolongados (incomum em outras doenças respiratórias virais), torna difícil a diferenciação entre coinfecção bacteriana versus alterações inflamatórias causadas pela própria doença, provocando um uso excessivo de antimicrobianos ainda na fase inicial. Algumas séries demonstram o uso dessas drogas em até 90% dos pacientes, apesar de a maioria dos estudos sugerirem que mais de 70% dos pacientes não apresenta infecção bacteriana na admissão hospitalar. Já em pacientes submetidos a ventilação mecânica e a diversos dispositivos invasivos, o uso de antimicrobianos é quase uma regra dada a gravidade do quadro e à insegurança quanto a uma doença ainda desconhecida. 

O uso precoce e excessivo de antibióticos aliado à falta de recursos diagnósticos rápidos e precisos gera a necessidade de antibióticos adicionais se o paciente apresenta piora clínica, contribuindo para o uso de antimicrobianos de amplo espectro e possivelmente para um aumento de resistência bacteriana e suas potenciais implicações tanto no ambiente hospitalar quanto na comunidade. Esse problema pode gerar consequências ainda mais trágicas na era pós COVID-19, como aumento de custos hospitalares, eventos adversos e óbitos provocados pela resistência bacteriana.

Nesse sentido, precisamos de uma melhor definição de qual o momento e quais os principais indicadores para uso de antibióticos em pacientes com COVID-19. Até o momento, a melhor conduta parece ser evitar o uso dessas drogas em quadros leves, na fase inicial da doença e em pacientes sem evidências de infecção bacteriana como leucocitose e consolidações pulmonares em exames de imagem. Marcadores como procalcitonina podem ser úteis para suspensão de antimicrobianos e resultados de culturas podem contribuir para descalonamento ou suspensão dessas drogas para, no momento certo, beneficiarmos os pacientes que realmente precisam delas.

 

Referências:

Hsu J. How covid-19 is accelerating the threat of antimicrobial resistance. BMJ 2020;369:m1983 doi: 10.1136/bmj.m1983 (Published 18 May 2020)

Sundin, Anna. Considerations for AMR in the Covid-19 pandemic. <https://www.jpiamr.eu/considerations-for-antibiotic-resistance-in-the-covid-19-pandemic/>

Guan et al. Clinical Characteristics of Coronavirus Disease 2019 in China. N Engl J Med 2020;382:1708-20. DOI: 10.1056/NEJMoa2002032

Chaomin et al. Risk Factors Associated With Acute Respiratory Distress Syndrome and Death in Patients With Coronavirus Disease 2019 Pneumonia in Wuhan, China. JAMA Intern Med. Published online March 13, 2020. doi:10.1001/jamainternmed.2020.0994

Zhou F et al. Clinical course and risk factors for mortality of adult inpatients with COVID-19 in Wuhan, China: a retrospective cohort study. Lancet. 2020 Mar 28;395(10229):1054-1062. doi: 10.1016/S0140-6736(20)30566-3. Epub 2020 Mar 11.

Cox MJ et al. Co-infections: potentially lethal and unexplored in COVID-19. Lancet. 2020 May, 1, issue 1, E11. https://doi.org/10.1016/S2666-5247(20)30009-4

Compartilhar com

Agenda de Eventos

Mais eventos

destaque2

destaque2

destaque3

destaque3
Itarget Tecnologia