Rodolpho de Freitas – ECBC


Eminente urologista, nasceu em São Paulo, onde fez seus estudos primário e secundário na rede oficial do Estado (Ginásio do Estado). Cursou até o 3.° ano médico na Faculdade de Medicina da USP. Como seu pai, ex-diretor da Faculdade de Direito dessa Universidade e professor de Direito Constitucional havia sido nomeado para exercer as funções de Ministro do Supremo Tribunal Federal, transferiu residência para o Rio de Janeiro e lá finalizou os restantes 3 anos na Faculdade da Praia Vermelha, concluindo o curso em 1927. Voltando a São Paulo, trabalhou na Santa Casa de Misericórdia (Serviço Ayres Netto) e em 1933, com a Fundação da Escola Paulista de Medicina por Octavio de Carvalho, foi por este indicado para exercer a disciplina de Urologia. Em 1937, volta ao Rio de Janeiro trabalhando alguns anos no Hospital São Francisco de Assis, sob a chefia de Jorge de Gouveia. Submete-se a um concurso público de livre-docência de Urologia na disciplina então regida por Alcindo Figueiredo Baena.

 

Volta a São Paulo e reassume a Cátedra de Urologia na Escola Paulista de Medicina, iniciando o curso da especialidade em 1938.

Fez parte do Movimento Constitucionalista de 1932 como combatente e todos os demais movimentos onde houve interferência direta de São Paulo, terra que amou verdadeiramente. Tomou parte, igualmente, no movimento revolucionário de 1964.

Era membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, Academia de Medicina de São Paulo, Associação Paulista de Medicina, Associação Médica Brasileira, Colégio Internacional de Cirurgiões, entre outras associações científicas.

Professor Catedrático da Escola Paulista de Medicina, exerceu seu mandato durante 32 anos ininterruptos até sua aposentadoria compulsória, em 1965. Escreveu um livro sobre Cirurgia conservadora nas nefropatias que lhe valeu uma cadeira na Academia Paulista de Medicina em 1942. Publicou em colaboração com o Prof. Afiz Sadí cerca de 40 trabalhos de natureza científica, muitos em revistas estrangeiras. Editor Associado do livro “Urologia Clínica e Cirúrgica” de autoria de Afiz Sadí.

Correspondente Brasileiro da Revista Urologia Internacionalis editada em Basiléia. Representou: oficialmente a Delegação Brasileira em 1952, em Madrid e em Buenos Aires, em dois Congressos Internacionais, do Colégio Internacional de Cirurgiões, apresentando o relatório oficial do Congresso. Participou de mais de uma dezena de Congressos no país ou fora dele, com apresentação de trabalhos. Em 1961, no Congresso Internacional de Urologia, da Sociedade Internacional de Urologia (da qual fazia parte), apresentou em colaboração com seus assistentes l1 trabalhos científicos.

Fez parte de várias Bancas examinadoras de Concurso, em São Paulo e em quase todos os demais estados do país, quer para doutoramento, docência-livre ou cátedra. Durante 32 anos manteve contacto com a mocidade estudantil do Brasil, formando portanto 32 turmas de médicos, muitos dos quais exercendo a política e os mais altos postos diretivos da Nação. Foi paraninfo de três turmas de médicos na Escola Paulista de Medicina: 1947, 1953 e 1957.

Exerceu a profissão com dignidade, probidade e honra; foi humano em todos os seus aspectos e despediu-se dela em 1965 no auge de sua atividade mental e intelectual.

Despedindo-se da cátedra, pronunciou bela oração – “MISSÃO CUMPRIDA”, recordando toda sua fecunda carreira docente e profissional.

Dr. Carlos da Silva Lacaz

Compartilhar com

Agenda de Eventos

Mais eventos

destaque2

destaque2

destaque3

destaque3
Itarget Tecnologia